Aplicativo desenvolvido auxilia agricultores e prevê tempestades

By in
No comments

Um aplicativo com a previsão do tempo e informações pluviométricas relacionadas a agricultura, desenvolvido por cientistas do Inpe, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações promete ajudar os agricultores.

O aplicativo é baseado no SOS Chuva, que alerta a população em relação a tempestades. A versão para agricultores mostrará as regiões em que estão chovendo e realizar o armazenamento de dados sobre o volume de água em determinado local. O agricultor poderá fazer um acompanhamento e identificação da variação de produtividade.

Os pesquisadores esperam que a ferramenta contribua para a definição de estratégias da agrometeorologia com precisão, que faz uma análise da oscilação da produção a partir de dados como a fertilidade do solo e recursos hídricos. Eles também pretendem aumentar o entendimento da dinâmica das nuvens e melhorar os modelos matemáticos utilizados para as previsões climáticas.

O aplicativo SOS Chuva foi lançado em outubro do ano passado e é gratuito, podendo ser baixado em smartphones. O aplicativo já possui 60 mil usuários que conseguem obter informações sobre a ocorrência de chuvas, granizo e tempestades de maneira precisa quando ainda estiver a quilômetros, com antecedência de 30 minutos a 6 horas e está disponível no Play Store para Androids e Apple Store para iOS.

Para o usuário comum ou o agricultor, realizarem uma previsão imediata, o projeto utiliza um radar meteorológico de polarização dupla, obtido com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisas do Estado de São Paulo e instalado no Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura da Unicamp, a Universidade Estadual de Campinas.

Com a colaboração do radar de polarização dupla, os pesquisadores conseguem obter uma visão tridimensional da nuvem e acompanhar a sua velocidade de propagação. Outros parâmetros podem ser analisados também, como o acúmulo de cristais de gelo dentro da nuvem, conhecidos como intrarraios, que indicam a ocorrência de chuvas de granizo.

As chuvas fortes ou o excesso de chuva prejudica principalmente as hortaliças que não conseguem se desenvolver em solo muito úmido, e o agricultor pode chegar a perder mais da metade da sua produção.